Jose Valdir Pereira
 
 
 
José Valdir Pereira
     Inicio   
   

29/01/2015 - ENCHENTE EM PORTO VELHO-RO, EM 1982

OPINIÃO DE PRIMEIRA: O MUNDO NÃO COMEÇOU ONTEM. ENCHENTE GRANDE FOI A DE 1982!

O risco de doenças era grande. A população que estava chegando em grande número ao novo Eldorado, encontrou, na verdade, terras transformadas em leitos de rios.

ImprimirImprimir página

 

Para quem acha que o mundo começou agora e a informação de hoje é a única, é sempre bom pesquisar antes de escrever ou falar sobre "o maior problema de todos os tempos", como se tudo tivesse começado ontem... Enchentes são comuns em Rondônia e a deste ano ainda não é a maior de todas.  No you tube, se descobre que, flagelo mesmo, foi o que aconteceu em Porto Velho e Guajará Mirim em 1982, ou seja, há 32 anos atrás, quando não se tinha inventado o famigerado aquecimento global.

A repórter Lena Frias e o cinegrafista Amâncio Luis Ronqui passaram cinco dias por aqui, mostrando grande parte de Porto Velho embaixo d´água e uma Guajará Mirim desesperada por causa da enchente, que causava falta de energia, de gás, de gasolina e até de alimentos. A BR 364 até o Acre parecia o curso de um rio. Caminhoneiros ficavam ilhados na estrada, passando fome. O risco de doenças era grande. A população que estava chegando em grande número ao novo Eldorado, encontrou, na verdade, terras transformadas em leitos de rios.

Quem quiser ver como era Rondônia e o que era, verdadeiramente, uma enchente infernal, que durou mais de quatro meses, basta acessar o youtube. Está lá, com um Sérgio Chapelin jovem e de cabelos pretos, fazendo o que faz até hoje: apresentando o Globo Repórter:

Depois de assistir ao vídeo, que aliás está bombando nas redes sociais, pode-se comparar o que acontece hoje com o que acontecia há mais de três décadas, quando se falava muito menos bobagem sobre o meio ambiente do que se fala agora.  

ASSIM HÁ SÉCULOS....

Aliás, Porto Velho, Ariquemes, Jaru, Ji-Paraná, Guajará Mirim e várias outras cidades rondonienses estão tendo uma dura temporada de chuvas. Toda a região amazônica está tendo um inverno rigoroso. Na Bolívia, já há milhares de flagelados. Na Capital, o Maideirão saiu do leito. Centenas e centenas de famílias vão ter que sair de suas casas. No Brasil imenso, muita água por aqui e reservatórios quase secos no centro sul e no nordeste. Há séculos é assim, ora com mais, ora com menos intensidade. É a natureza!

DIAS DE DECISÃO

Semana decisiva, a próxima, para pelo menos um dos pré-candidatos ao Governo. Uma conversa entre o senador Ivo Cassol e o deputado Noedi Carlos, poderá definir o futuro político do ex-presidente da Assembleia. Neodi viria, numa eventual disputa ao Governo, com o apoio de Cassol e de todos os seus aliados:  um pacote de até dez partidos. Neodi está em fase final de um tratamento de saúde e estaria muito animado com o que tem ouvido em relação ao seu nome, no Estado todo.

ABANDONO CORRIGIDO

Depois de longos anos, o memorial em homenagem ao Governador Jorge Teixeira foi restaurado. A casa estava jogada às traças, sem qualquer atenção que o histórico prédio merecia. Foi o general Poty, da 17ª Brigada do Exército, quem demonstrou amor à terra e ao seu passado e liderou a reforma geral. Teixerão foi um personagem importante na vida rondoniense. Não fosse o General Poty, daqui a algum tempo a casa em que ele viveu como Governador, poderia cair. Felizmente o abandono foi corrigido.

LEVA ELE PRÁ CASA!

A deputada petista Benedita da Silva, que já foi governadora do Rio de Janeiro, fez um veemente discurso da tribuna da Câmara Federal, contra a violência praticada a um menor infrator, que acabou apanhando e foi colocado nu num poste, com o pescoço preso numa corrente e cadeado de bicicleta. O deputado Jair Bolsonaro, famoso por seus ataques duros à bandidagem, não se conteve. Sugeriu à parlamentar petista que adotasse o bandido e o levasse para a casa dela. Benedita calou!

SÓ CACETADA!

Na sessão da Câmara de Vereadores de terça, o secretário Coronel Gutemberg teve que ter paciência e espírito democrático, para ouvir tantas críticas e até desaforos, em função das medidas até agora tomadas no trânsito da Capital e sobre o projeto de inversão da mão na avenida Sete de Setembro. As críticas foram ácidas, algumas até exageradas, um tom acima do respeito democrático. Não se sabe se a Semtran manterá seus projetos ou se os mudará, depois da tormenta na Câmara. Nos próximos dias, teremos novidades.

FIM DA RESEX?

A Assembleia Legislativa fez seu papel, revogando decreto de 1996, do tempo em que Valdir Raupp era governador, que criou a Reserva Extrativista de Jacy Paraná. Com isso, ao menos temporariamente, a decisão de retirada obrigatória de dezenas de famílias e das mais de 45 mil cabeças de gado existentes na área, deve ser sustada, ao menos temporariamente, até que se decida novas soluções. O caso é escabroso e certamente haverá pressões de todos os lados. Tomara que o bom senso prevaleça e que as pessoas trabalhadoras não sejam tratadas como criminosas.

PERGUNTINHA

Depois de ter acusado a polícia de ter atirado um rojão contra o cinegrafista morto e ter que engolir a falsa informação, não seria o caso de um pedido público de desculpas, por parte da Globo e da Band,  aos representantes da lei?

Fonte: http://www.newsrondonia.com.br/noticias/opiniao+de+primeira+o+mundo+nao+comecou+ontem+enchente+grande+foi+a+de+1982/42154

- See more at:

 

Leia mais +

   

Este site é um projeto cultural sem fins lucrativos.
A veiculação de textos, voz e imagem não é remunerada.
As idéias e opiniões expostas por colaboradores e homenageados podem não ser necessariamente as mesmas do Editor.
O site respeita a liberdade de expressão e a pluralidade de comportamentos.


Copyright ©2004 - Todos os direitos reservados.